Adoçantes: mitos e verdades

Material interessante sobre mitos e verdades sobre os adoçantes publicado no UOL Saúde.

Eles seriam indicados apenas para diabéticos ou obesos?

VERDADE: eles foram criados para substituir o açúcar na alimentação de quem sofre com diabetes ou está muito acima do peso. “Porém, mesmo nestes casos, seu consumo não deve ser abusivo”, alerta a nutricionista Luciana Harfenist, acrescentando que é muito fácil exagerar, principalmente se a pessoa é usuária de industrializados como refrigerantes, iogurtes, bolos, biscoitos e balas. “É necessário observar as quantidades recomendadas de cada tipo de adoçante. E, para quem consome diariamente, o ideal é variar, tendo dois ou três diferentes, de forma a evitar o acúmulo de substâncias tóxicas no organismo”. A nutricionista Ariane Machado Pereira salienta que indivíduos saudáveis, que não têm qualquer problema de saúde que os obrigue a restringir o açúcar, não precisam inserir o item na alimentação. Importante: há dois tipos de edulcorantes (outro nome para os adoçantes): os de mesa, formulados para conferir sabor doce a alimentos e bebidas e não indicados para diabéticos; e os dietéticos, feitos para dietas com restrição de sacarose, frutose ou glicose, “destinados a atender às necessidades de pessoas sujeitas à restrição da ingestão desses carboidratos”, como os diabéticos, conforme explica a cartilha da Abiad. Saiba mais clicando na imagem:

adoçantes

Os comentários estão desativados.