Arquivo da tag: água

Ideias na mesa

O site Ideias na Mesa  pretende divulgar práticas alimentares adequadas e saudáveis no Brasil. Segundo o IBGE, metade da população adulta no Brasil está acima do peso. A rede virtual é um experiências em Educação Alimentar e Nutricional (EAN) que visa ao estabelecimento de referenciais técnicos, conceituais e metodológicos e ao fortalecimento e valorização da EAN, segundo os idealizadores.

De acordo com as informações no portal, o intuito é construir um espaço democrático para troca, diálogo e construção de novos conhecimentos no âmbito da EAN, por meio da colaboração de diferentes setores da sociedade brasileira que atuam nessa área.

O portal informa ainda que a Ideia na Mesa permite que o interessado adicione experiências em EAN, compartilhar arquivos publicados por outros usuários das mais diversas regiões do país, personalizar o perfil, criar biblioteca pessoal de arquivos e ficar por dentro das últimas novidades e eventos relacionados ao tema.

Fonte: Portal EBC

Anúncios

Riscos de desequilíbrio nutricional de crianças nas férias

Acordar mais tarde, mudar o horário das refeições, comer em lanchonetes fast food no shopping, exagerar nas guloseimas. Essas são só algumas das atividades adotadas nas férias que alteram a rotina alimentar da família da professora Pilar Maldonado. “A gente acaba ficando sem horário. O café, que acontecia às 7 horas, fica para as 9h ou 10h. O almoço, às vezes, é no shopping às 14h e, no jantar, a gente pede pizza. Fica tudo meio atrapalhado, desregrado”, relata a professora que é mãe de Mateus, 11 anos, Clara, 14 anos, e Natália, 16 anos.

Assim como ela, muitos pais relaxam na orientação alimentar dos filhos neste período, o que pode provocar um desequilíbrio nutricional de crianças e adolescentes. Especialistas do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo, que desenvolvem o projeto Meu Pratinho Saudável, alertam para os riscos da obesidade infantil, além de outras doenças, como o diabetes, colesterol alto e a hipertensão.

“Neste período os horários ficam irregulares, mas nem por isso os pais devem descuidar da alimentação. Essas outras enfermidades não atingem mais só adultos, a gente observa muito em crianças”, destaca a nutricionista do projeto, Míriam Furtado. Ela reforça que drásticas alterações na rotina alimentar durante as férias podem dificultar o retorno a uma alimentação mais regular e saudável no período de aulas. “Se sai muito [da rotina], para voltar depois é mais difícil, principalmente para as crianças pela questão da adaptação às regras”, explica.

Apesar de abrir algumas concessões ao que os filhos comem no recesso escolar, Pilar tem que estar sempre alerta. Há seis anos, os três filhos apresentaram níveis elevados de colesterol. “O do Mateus ainda está um pouquinho acima do normal. Então não pode ser tudo tão à vontade. Se tem fast food hoje, no resto da semana não vai ter mais esse tipo de comida. Mesmo estando mais livre, tem a preocupação controlar a gordura, os açúcares”, pondera.

Míriam Furtado aponta, por outro lado, que as férias podem ser uma oportunidade para inserir novos alimentos na dieta. “Neste período, muitos pais também têm mais tempo, então é aproveitar para fazer receitas em famílias e aproximá-los do mundo dos alimentos. Se for ao supermercado, levar as crianças e mostrar frutas, verduras. Assim eles começam a aprender a importância de uma dieta equilibrada e a incluir isso na alimentação.”

A nutricionista ressalta ainda a atenção que deve ser dada à hidratação das crianças. “Elas desidratam muito fácil. Especialmente nas férias, que muitas brincadeiras são ao ar livre, sob o sol. Então é [preciso] oferecer bastante água e complementar com suco de fruta, água de coco ou até mesmo frutas que tenham bastante água na composição, como melancia e melão.”

É preciso também evitar o sedentarismo, de acordo com ela. “Esse também é o momento para incentivar a prática de atividades físicas. Isso ajuda o metabolismo, a digestão e traz muitos outros benefícios.”

Mais informações sobre o projeto Meu Pratinho Saudável estão disponíveis no site www.meupratinhosaudavel.com.br.

Fonte: Agência Brasil

Ceia de Natal para pessoas com restrição alimentar. Conheça as dicas do Bem Estar

3160661212_1440b19f26O fim do ano é o momento em que a maioria das pessoas resolve sair da dieta para aproveitar ao máximo as ceias de Natal e Ano Novo. No entanto, existem alguns indivíduos que têm restrições alimentares e precisam evitar algumas comidas.

Mesmo assim, é possível preparar receitas saudáveis e gostosas para diabéticos, intolerantes à lactose ou ao glúten e hipertensos.

A matéria está no site de Bem Estar e mostra que cerca de 25% dos brasileiros têm intolerância à lactose.

“Essas pessoas têm a incapacidade de digerir a lactose, que é o açúcar do leite, por causa da ausência ou da deficiência de uma enzima intestinal chamada lactase”, diz. Para esse grupo, é importante evitar alimentos derivados do leite, como queijos, manteiga, requeijão e alimentos industrializados que contenham leite na composição.

Veja abaixo cinco dicas de ceias propostas pela nutricionista para quem tem algum tipo de restrição alimentar:

Intolerantes à lactose

SALADA DE KANI CHESTER AO MOLHO DE UVA FAROFA DE SOJA FLUFF DE ABACAXI COM PERA
Ingredientes:
– 1 prato de mesa de alface americana picadinha
– 4 rolinhos de kani kama desfiados
– 2 tomates cortados em tiras finas, sem sementes
– ½ cebola cortada em tiras finas
– 4 rolos de palmitos desfiados
– 2 colheres de sopa de vinagre balsâmico
– 1 colher de sobremesa de mostarda
– Sal a gostoPreparo:
Deixe todos os ingredientes em tiras bem fininhas e misture.
Prepare o molho misturando o vinagre, a mostarda e o sal, e despeje sobre a salada.
Ingredientes:
– 1 kg de peito de chester
– 100 g de cebola ralada
– 2 dentes de alho
– 1 folha de louro
– 1 colher de sopa de cheiro verde picado
– Sal (o mínimo possível)Molho de uva:
– 1 copo de requeijão de suco de laranja
– 1 colher de sopa de caldo de galinha
– 5 g de salsinha picada
– Raspas de 1 laranja
– 300 g de uva branca pequena sem semente

Preparo:
Tempere o chester com a cebola, o alho, o louro, os temperos verdes e o sal.
Deixe marinar por 1h30.
Transfira o chester para uma assadeira antiaderente e despeje a marinada por cima.
Cubra com papel alumínio e asse em forno pré aquecido a 180º C por 50 minutos ou até que doure.
Retire do forno e sirva com molho de uva.

Preparo do molho de uva:
Cozinhe em fogo brando o suco de laranja, o caldo de galinha e a salsinha e mexa algumas vezes.
Junte as raspas de laranja e a uva cortada ao meio. Misture bem e deixe em fogo baixo por mais 10 a 12 minutos até engrossar levemente.

Ingredientes:
– 2 copos americanos de soja cozida
– 3 colheres de sopa de azeitonas verdes picadas
– 2 dentes de alho
– 1 cebola média picada
– 1 colher de sopa de salsinha picada
– 1 colher de sopa de cebolinha picada
– 300g de farinha de mandioca
– 1 colher de sobremesa de azeitePreparo:
Numa panela, “doure” a cebola e em seguida acrescente o alho.
Coloque a soja cozida e adicione uma pitada de sal.
Acrescente a farinha até ficar no ponto desejado.
Por último, coloque a salsinha e a cebolinha e sirva.
Ingredientes:
– 2 ¼ de xícaras de abacaxi em cubos pequenos
– 3 peras pequenas
– ¼ de xícara de adoçante em pó
– 2 claras de ovo
– 1 colher de sopa de caldo de limão
– Essência de baunilhaPreparo:
Coloque as frutas cortadas numa tigela no congelador por 2 a 4 horas até endurecer bem.
Retire e passe no processador ou no liquidificador até ficar “fofo”.
Despeje a mistura na tigela da batedeira e adicione o restante dos ingredientes.
Continue batendo até triplicar de volume e leve de volta ao congelador.
Retire 10 minutos antes de servir.
Pode ser guardado por 2 dias, se tampad
Intolerância a lactose (Foto: Arte/G1)

Diabéticos
A dica da nutricionista é evitar alimentos que aumentem a glicemia – taxa de açúcar no sangue –, como os carboidratos. No entanto, existem opções que ajudam a regular essa glicose, como batata yacon, fibras solúveis e alguns tipos de peixes.

SALPICÃO DE LEGUMES PEITO DE CHESTER AO MOLHO DE LARANJA ARROZ INTEGRAL COM PASSAS E MOLHO BRANCO COMPOTA DE FRUTAS
Ingredientes:
– 100g de maçã em cubinhos
– 10g de suco de limão
– 100g de cenoura ralada
– 50g de repolho cortado bem fininho
– 70g de pimentão verde em tiras finas
– 70g de pimentão vermelho em tiras
– 1 talo de salsão cortado bem fininho
– 50g de ervilha escorrida
– Sal a gostoMolho
– 1 colher de sopa de maionese light
– 1 colher de sopa de molho inglês
– 1 colher de sopa de mostarda
– 2 colheres de sopa de iogurte desnatado
– Sal a gosto

Preparo:
Coloque a maçã numa tigela, regue com o suco de limão e reserve.
Escalde separadamente em água salgada fervente, a cenoura, o repolho, os pimentões e o salsão.
Coloque os legumes escaldados numa travessa, junte a maçã escorrida e a ervilha. Misture bem.
Junte os ingredientes do molho, mexa bem e despeje-os sobre os legumes.
Misture novamente e leve à geladeira por alguns minutos antes de servir.

Ingredientes:
– 1 copo de suco de laranja (250 ml)
– 1 copo de guaraná light (250 ml)
– 1 cebola ralada
– 1 dente de alho
– Suco de 1 limão
– 1 colher de sopa de margarina light
– 1 folha de louro
– 1 colher de chá de tomilho
– Sal e orégano a gosto
– 1 peito de chesterPreparo:
Coloque todos os temperos em uma vasilha, junto com o suco de laranja, o de limão e o guaraná.
Faça pequenos furos no chester com uma faca pontuda e deixe-o mergulhado neste tempero por cerca de 12 horas.
Coloque o chester em uma assadeira, despeje metade do molho por cima dele, juntamente com a margarina light, e asse em forno médio coberto por papel alumínio por 40 minutos.
Na metade do tempo, regue com o molho restante.
Após os 40 minutos, tire o papel alumínio, volte a regar e deixe no forno ate dourar.
Ingredientes:
– 3 xícaras de chá de arroz integral cru
– ½ xícara de chá de uva passa
– ½ xícara de chá de amêndoas torradas
– 9 xícaras de chá de água
– 1 colher de sopa de azeite
– 1 colher de chá de sal
– 1 cebola pequena picada
– 1 xícara de chá de vinho brancoPreparo:
Em uma panela, refogue a cebola até dourar.
Acrescente o arroz, o sal as passas e as amêndoas.
Deixe cozinhar em fogo brando e quando estiver começando a secar, adicione o vinho branco e deixe cozinhar até a água quase secar.
Desligue e deixe descansar com a panela tampada. Sirva a seguir.
Ingredientes:
– 2 goiabas em tiras
– 2 carambolas pequenas em rodelas
– 1 manga haden em tiras
– 1 xícara de morangosCalda:
– 1 e ½ xícara de chá de água
– 1 aniz estrelado
– 2 colheres de sopa de conhaque
– 1 colher de café de casca de limão cortada em tirinhas
– 1 colher de chá de amido de milho
– 4 colheres de sopa de adoçante dietético em pó, próprio para forno e fogão
– 1 pauzinho de canela

Preparo:
Coloque os ingredientes da calda em uma panela e cozinhe por 10 minutos em fogo baixo, mexendo sempre.
Acrescente as frutas à calda e deixe ferver por 10 minutos.
Sirva gelada

Intolerantes ao glúten
Esse grupo tem a chamada doença celíaca, que causa intolerância ao glúten, uma proteína. O tratamento é feito com uma dieta totalmente isenta de pães, bolos, bolachas, macarrão, coxinha, pizza, cerveja, etc. Alguns dos alimentos permitidos são: arroz, batata, milho, mandioca, frutas, vegetais, leites e derivados.

CARPACCIO DE SALMÃO LOMBO ORIENTAL RISOTO DE QUINUA COM TOMATE E ESPINAFRE FROZEN COM TANGERINA
Ingredientes:
– 10 fatias de salmão em tiras bem fininhas
– 3 mussarelas de búfala pequenas cortadas em fatias
– 5 champignons cortados em fatias
– 5 folhas de alface cortadas em pedaços pequenos
– 1 colher de sopa de ricota dura ralada
– 1 colher de sopa de alcaparras
– 1 colher de sopa de vinagre balsâmico
– 1 colher de chá de mostarda
– Sal a gostoPreparo:
Distribua as fatias de salmão em um prato de mesa, cobrindo-as com o alface cortado.
Coloque os pedacinhos de champignom e a mussarela de búfala.
Polvilhe com a ricota e despeje o molho por cima (preparado misturando o vinagre, a mostarda e o sal).
Ingredientes:
– 800g de lombo de boi
– 3 colheres de café de sal
– 2 colheres de chá de cominho
– 6 colheres de chá de gengibre ralado
– 1 pitada de pimenta do reino
– 1 e ½ colheres de sopa de margarina lightPreparo:
Corte o lombo em fatias finas, temperadas com sal, cominho, 4 colheres de chá do gengibre e pimenta.
Deixe por 2 horas.
Em panela antiaderente grande, grelhe as fatias na margarina light.
Ingredientes:
– 350g de quinua
– 1 cebola
– 4 tomates
– 200 ml de vinho branco
– 600 ml de caldo de vegetais preparado em casa
– 250g de espinafrePreparo:
Corte a cebola em fatias finas e refogue em água até ficar transparente.
Junte a quinua e esquente até que os grãos absorvam todo o líquido.
Junte os tomates descascados e picados, o vinho e cozinhe em temperatura média até que a quinua absorva todo o liquido.
Coloque o caldo de vegetais aos poucos e cozinhe em fogo baixo.
Lave o espinafre e junte com alho.
Cozinhe suavemente até que o líquido evapore.
Junte o espinafre com o risoto de quinua.
Tempere com sal, pimenta, noz moscada, 150g de queijo branco ou queijo de cabra ralado ou parmesão de boa qualidade.
Salpique no risoto pronto e sirva.
Ingredientes:
– 5 colheres de sopa de açúcar
– 1 envelope de gelatina incolor sem sabor
– 2 xícaras de chá de iogurte natural desnatado
– ½ litro de suco de tangerina
– Casca de tangerina em tiras para decorarPreparo:
Coloque em uma tigela o suco de tangerina, a gelatina dissolvida conforme as instruções da embalagem, o iogurte e o açúcar.
Bata com um batedor manual, até a mistura ficar homogênea.
Cubra a tigela com filme plástico e leve ao congelador por 2 horas, ou até começar a cristalizar as bordas.
Retire e bata a mistura na batedeira por 4 minutos.
Volte ao congelador e deixe por mais 1 hora, ou até ficar firme, mas cremosa.
Retire, misture com uma colher e distribua em taças.
Decore com as tiras de tangerina.
Doença celíaca (Foto: Arte/G1)

Hipertensos
Quem tem pressão alta deve evitar o consumo exagerado de sal, gordura, carnes defumadas e temperos industrializados. Para essas pessoas, alimentos ricos em cálcio e fibras são as melhores opções.

TABULE DE QUINUA ATUM AO VINAGRE BALSÂMICO PURÊ DE MAÇÃ BOLO DE FRUTAS
Ingredientes:
– 2 xícaras de quinua cozida e fria
– 4 tomates sem sementes cortados em pedacinhos
– ½ xícara de salsa picada
– 1/4 de xícara de folhas de hortelã picada
– 4 colheres de sopa de azeite de oliva
– 2 colheres de sopa de suco de limãoPreparo:
Misture todos os ingredientes e deixe na geladeira por 2 horas.
Antes de servir, tempere com azeite, limão e ervas.
Ingredientes
– 4 postas de 100g de atum
– Sal e pimenta do reino a gosto
– 1 colher de sopa de vinagre balsâmico
– 1 dente de alho picado
– 2 colheres de chá de gengibre ralado
– 2 colheres de chá de molho de soja (shoyu)
– 1 colher de sopa de margarina lightPreparo:
Tempere as postas com sal, pimenta e deixe por 2 horas.
Misture o vinagre, o alho, o gengibre e o molho de soja e reserve.
Pouco antes de servir, frite as postas do atum na margarina light dos dois lados até dourarem em frigideira antiaderente em fogo moderado.
Sirva bem quente, dispondo o molho sobre as postas.
Ingredientes:
– 4 maçãs descascadas e cortadas em cubinhos
– 1 colher de sopa de adoçante
– 2 batatas cozidas
– 1/4 de xícara de leite desnatado
– 1 colher de sobremesa de margarina light
– Sal a gostoPreparo:
Cozinhe a maçã com gotas de limão e um pouco de água.
Depois de cozida, acrescente o adoçante, bata no liquidificador e reserve.
Passe as batatas em um espremedor e misture com a maçã, o leite, a margarina e o sal.
Leve para cozinhar até obter um creme espesso.
Ingredientes:
– 1 xícara de chá de ameixa seca (previamente deixada de molho em 2 xícaras de água por 4 horas)
– 2 ovos
– 1 clara
– 1/2 xícara de chá de creme vegetal derretido
– Suco de 1 laranja
– 1 xícara de chá de farinha de trigo
– 1 xícara de chá de aveia
– 1 xícara de chá de adoçante a granel
– 1 colher de sopa de fermento
– 1 colher de sopa de uva passa
– 1 colher de sopa de damasco
– 1 colher de sopa de maçã desidratada
– 1 colher de sopa de nozes picadasPreparo:
Coloque no liquidificador os ovos, a clara, a margarina, o suco de laranja e as ameixas.
Bata bem, despeje em uma vasilha e acrescente a farinha e a aveia, misturando até obter uma massa homogênea.
Coloque junto o fermento, a uva passa, o damasco, a maçã e as nozes picadas.
Leve para assar por 40 minutos em forma de pão untada.

Anvisa muda regras para termos nutricionais nos rótulos dos alimentos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) mudou as regras para o uso de termos, como light, baixo, rico e não contém, nos rótulos de alimentos. Chamados tecnicamente de alegações nutricionais, tratam-se de informações para descrever o nível (absoluto ou relativo) de determinados nutrientes ou o valor energético dos alimentos.

A palavra light, por exemplo, só poderá ser utilizada se o produto tiver algum nutriente com valor reduzido em relação à versão convencional (alimento de referêncial). O termo era permitido tanto em alimentos com redução de algum nutriente quanto naqueles com baixo teor de algum nutriente, sem comparar com os produtos de referência. Segundo a Anvisa, os consumidores e profissionais de saúde encontravam dificuldades em reconhecer as diferenças entre os produtos com a indicação light.

Em relação aos termos fonte de proteína e alto teor de proteínas, foram estipulados critérios para quantidade e qualidade mínimas. De acordo com a agência reguladora, a ideia é coibir o uso das informações de forma enganosa, por exemplo, em alimentos com quantidade de proteínas incompletas ou de baixa qualidade.

A nova resolução da Anvisa, a RDC 54/2012, alterou também a base de cálculo para o uso dessas informações. Atualmente, a base é 100g ou ml do alimento para fazer o cálculo. Com a mudança, o cálculo deverá ser feito a partir de uma porção do alimento. Segundo a agência reguladora, a nova base de cálculo impede confusão na hora de comparar produtos, além de facilitar ao consumidor saber a quantidade exata de ingestão de determinado nutriente.

As empresas têm até o dia 1º de janeiro de 2014 para adequar os rótulos. Os fabricantes não são obrigados a divulgar as alegações nutricionais. Os produtos fabricados no período de adaptação poderão ser comercializados até o fim de seu prazo de validade. Com a nova resolução, o Brasil passa a ter os mesmos regulamentos técnicos de rotulagem nutricional no âmbito do Mercosul, o que facilita a livre circulação dos alimentos entre os países do bloco.

As novas normas também valem para as informações desse tipo veiculadas em anúncios nos meios de comunicação.

Alegação nutricionalA alegação nutricional é a informação utilizada para descrever o nível absoluto ou relativo de determinados nutrientes ou valor energético presentes em alimentos. A alegação é utilizada pelos fabricantes de forma opcional.

As alegações podem ser classificadas em dois tipos: (a) INC de conteúdo absoluto e (b) INC de conteúdo comparativo.

A INC de conteúdo absoluto é aquela que descreve a ausência ou a presença (baixa ou elevada quantidade) de determinados nutrientes ou valor energético presentes no alimento. Exemplos desse tipo de INC incluem as alegações: não contém açúcares, sem gorduras trans, baixo em calorias, fonte de cálcio, alto teor de fibras e rico em ferro.

As alegações de sem adição de açúcares e de sal também são consideradas alegações nutricionais de conteúdo absoluto. Essas alegações, embora relacionadas a ingredientes, indicam aos consumidores que o alimento possui propriedades nutricionais particulares em relação ao seu conteúdo de açúcares e sódio.

A INC relativa ou de conteúdo comparativo é aquela que compara o nível de um ou mais nutrientes ou valor energético presentes no alimento em relação ao nível encontrado no alimento de referência, tais como: reduzido em calorias, reduzido em açúcares, aumentado em ferro.

 

Você pode gostar também:

Respostas sobre Informação  Nutricional Complementar (INC)

Fontes: Anvisa e Agência Brasil

Dieta emagrece mais do que exercício, mostram pesquisas

O último round da disputa científica entre dieta e exercício físico (qual emagrece mais?) foi vencido pela mudança alimentar. ‘Emagrecimento sem exercício é insustentável’, diz o treinador Atalla

Fome depois do treino é ‘mito’, afirma médico Atividade física até ajuda a perder uns quilos, mas quem está acima do peso –48,5% da população brasileira, segundo o Ministério da Saúde– precisa fechar a boca para ter resultado, de acordo com pesquisas recentes. Uma delas, publicada em outubro último no periódico “Obesity Reviews”, analisou os resultados de 15 trabalhos.

Todos mediram o efeito de atividades físicas, como caminhada ou corrida, em pessoas que não fizeram mudanças na dieta. As conclusões não animam. Na maioria dos estudos (que envolveram 657 pessoas e duraram de três a 64 semanas), a perda de peso foi menor do que a esperada. “Algumas pessoas conseguem emagrecer bastante, mas, em geral, a prática de atividade física resulta em uma perda de apenas dois ou três quilos”, disse à Folha Timothy Church, um dos coordenadores do trabalho. Ele é médico do Centro Pennington de Pesquisa Biomédica, em Louisiana (EUA). COMPENSAÇÃO Se toda atividade física causa queima energética e se para emagrecer basta ter um saldo negativo (gastar mais do que ingerir), por que a conta nem sempre fecha?

O trabalho de Church levanta algumas hipóteses. Segundo a principal delas, quem faz exercício acaba compensando a perda de calorias comendo mais. Isso aconteceu em pelo menos dois artigos analisados. “Não sabemos por que isso ocorre, estamos estudando melhor agora”, afirma. Para o médico do exercício Marcelo Leitão, da Sociedade Brasileira de Medicina do do Exercício e do Esporte, é comum as pessoas superestimarem os efeitos da atividade física. “As pessoas têm uma noção errada de que se fazem exercícios podem comer o que quiserem. Se você fizer uma hora de atividade e depois tomar uma cervejinha, já recuperou o que perdeu.” Para gastar 500 calorias (meta diária de quem quer perder meio quilo por semana) é preciso fazer uma hora de atividade de alto impacto, como uma aula de “jump”. O esforço pode ir embora em dois pedaços de pizza. “Uma hora de caminhada por dia muda indicadores de saúde, mas não necessariamente faz perder peso”, acrescenta Leitão. Editoria de Arte/Folhapress

FAZENDO AS CONTAS “É muito mais fácil cortar calorias do que gastar. As dietas, em geral, são supercalóricas”, afirma Julio Tirapegui, bioquímico e pesquisador da Universidade de São Paulo. Uma pessoa com sobrepeso pode consumir mais de 3.000 calorias por dia e um obeso chega a 5.000, segundo o médico argentino Máximo Ravenna, autor de “A Teia de Aranha Alimentar” (Guarda-Chuva, 264 págs., R$ 38). “Não tem como compensar isso com exercício. Tem que reduzir pelo menos 40% da ingestão de alimentos.” Outro ponto a considerar é que o gasto de energia resultante do exercício não é exato: varia segundo o condicionamento físico e as características pessoais (altura, peso, idade). Na dieta, dá para fazer as contas com precisão e cortar calorias. Foi calculando tudo que colocava para dentro que Lucélia Bispo, 27, auxiliar administrativa, perdeu 23 quilos em cinco meses, sem exercício. Ela fez uma dieta de pontos de um site especializado.

“Não deixava passar nada, anotava até uma bala”, diz ela, que antes já tinha feito regime, sem sucesso. “Sempre dá aquela impressão de que não vamos poder comer nenhuma besteira. Mas aprendi que se for um pouquinho, tudo pode.” O recorde de Lucélia foi ter perdido 2,3 kg em apenas uma semana. Depois de emagrecer bastante, ela passou a fazer uma dieta de manutenção. Hoje está com 71 kg. “Só agora vou fazer academia, porque fiquei com um pouco de flacidez.” IMPOSSÍVEL NÃO É É claro que quem pratica exercícios com regularidade e foge da armadilha da compensação alimentar consegue perder peso. Na cabeça do psiquiatra Volnei Costa, 31, nunca passou a ideia de fazer regime: “Gosto muito de comer”. Quando viu que precisava emagrecer, manteve o cardápio e começou a treinar pesado seis vezes por semana, alternando musculação e exercícios aeróbicos. Em seis meses eliminou oito quilos –passou de 79 kg para 71 kg. Hoje está com 76 kg. “Ganhei massa muscular”, diz.

Volnei Costa, 31, perdeu 8kg só fazendo exercícios físicos Abandonar o sedentarismo também foi decisivo para a designer Camilla Pires, 23. Com 21 anos e 85 quilos, ela começou a nadar. A atividade motivou mudanças no cardápio. “Passei a pensar mais no que comia. Estava fazendo muito esforço, não podia desperdiçar.” Por um ano, ela juntou a fórmula dos sonhos dos especialistas: adotou uma ” alimentação saudável” e se mexeu mais. Além da natação, passou a correr. Perdeu 24 quilos. “Para mim, o que fez a diferença foi o exercício, mas também parei de comer compulsivamente “, conta.

O pesquisador americano Timothy Church, apesar das ressalvas, admite que, com a atividade física, o emagrecimento fica mais fácil. E até dá a receita: 150 minutos de caminhada rápida e 2 dias de treinamento com pesos (20 minutos por dia) por semana. Para Franz Burini, professor da Unesp e médico da academia Reebok Sport Club, não existe atividade física ideal. “O melhor exercício é aquele que é feito”, afirma. E não precisa passar uma hora na academia para ter resultado. “Ser fisicamente ativo é se mexer mais todo o tempo. Tem pessoas que treinam uma hora e ficam paradas as outras 23.”

Editoria de Arte/Folhapress

Fonte: BOL